domingo, 11 de junho de 2017

Carta às Sete Igrejas (Introdução)



Shalom meus irmãos, iniciaremos um maravilhoso estudo: Carta às 7 Igrejas e seus significados.
O apóstolo João estava na Ilha de Patmos quando recebeu a Revelação do Senhor Jesus glorificado. A própria palavra Apocalipse (significa tirado do véu). Algo que estava encoberto foi mostrado por Jesus e remetido às sete igrejas: “João, às sete igrejas da Ásia: A vocês, graça e paz da parte daquele que é, que era e que há de vir, dos sete espíritos que estão diante do seu trono,” (Apocalipse 1:4).
A estrutura do Livro do Apocalipse ou Revelação são: 7 igrejas, 7 selos, 7 trombetas e 7 taças.
A meta não é um estudo do Livro em si, mas das cartas e sua importância, sua mensagem e seu significado tanto literal quanto histórico.
O último Livro do Canon bíblico foi escrito, de acordo com os comentários de Irineu, um dos pais da Igreja, no reinado do Imperador Domiciano (ou no final do seu reinado), aproximadamente 95 ou 96 D.C. (Depois de Cristo) ou A.D. (Ano Domini).
As sete Igrejas do Apocalipse são interpretadas de três formas: Literal, Histórica e Moral.
·         Interpretação Literal: Estuda a realidade dos acontecimentos da igreja remetida e suas informações e localização.
·         Interpretação Histórica: Estuda a história do Cristianismo e quando se portou conforme uma das sete igrejas.  As sete eras da Igreja Cristã, segundo a história do Cristianismo são: Era Apostólica (30-100 A.D.), Era dos Mártires (100- 312 A.D.), Era Imperial (312 – 590 A.D.), Idade Média (590- 1517); Era da Reforma Protestante (1517- 1730); Era das Missões (1730- 1900) e Idade Contemporânea (1900...).
·         Interpretação Moral: Estuda a aplicação prática à atualidade, admoestando cada cristão individualmente. Olha para o texto bíblico e para o nosso interior.
Cada carta traz apresentação, elogio, repreensão e promessa/ recompensa. Elas trazem a Revelação perfeita para cada um de nós seja de uma forma geral ou individual, como está escrito: “Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra.” (II Timóteo 3:16-17).
Toda a Escritura pode ser lida e interpretada de forma contextualizada ou de forma temática. O Espírito Santo quem nos direciona na exposição da Palavra não alguns cessacionistas ou tradicionais. Por isso somente a Escritura nos basta e não orientações de homens e nem revelações absurdas.
Deus abençoe a todos!
Pr. Weliton Santos 
Se quiser falar com o Pr. Weliton Santos, seu whatsapp é: (11) 98136-6877.
Aguardo o comentário de todos os irmãos e irmãs em Cristo e repassem este estudo.

  



Nenhum comentário:

Postar um comentário