domingo, 19 de junho de 2016

Estudo de Gênesis Capítulo 1


A paz meus queridos alunos e alunas e leitores do Seminário Teológico Casa de Deus.
Vamos postar a primeira parte do estudo de Gênesis(בְּרֵאשִׁית- BereShyt) capítulo 
1. O estudo será dividido em sete partes, dividido em quatro tópicos:
A primeira uma visão e conceitos das teorias científicas;
A segunda será a criação do universo e dos céus;
A terceira a criação dos animais 
A quarta a criação do homem.

Vale salientar que a nossa crença em Deus é por meio da fé em Sua Palavra. Não estamos investigando a Deus, nem estudando a Sua existência; essa teologia é hipócrita. 
Estamos dispostos a defender a nossa fé por meio de tais estudos. Logo, não coloque-o como juízo de valor, mas algo complementar. A bíblia já nos completa, amém?

As descobertas arqueológicas mais expressivas, no que diz respeito à Bíblia, ocorreram na era moderna, nos três últimos séculos. O maior achado arqueológico do século XX é a descoberta dos assim chamados "rolos do Mar Morto" ou, então, documentos de Qumran, em 1947 a 1956. Merece destaque o Primeiro Rolo de Isaías, um comentário sobre Habacuque e fragmentos do Antigo Testamento hebraico, que chegaram até nós.

Vale salientar que a Bíblia não deve ser analisada, mas obedecida.
          Está escrito: “No princípio criou Deus (Elohim) os céus e a terra.”. A Palavra Elohim (El – Deus ; Lohi – Lodo ou Barro); (Elohim- Deus Homem; Pai dos Deuses; Deuses). A palavra Elohim é um idioma Adâmico, na qual passou por Noé e com estes textos, Moisés escreveu os cinco livros da Torá ( Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio) e veio se tornar o idioma hebraico clássico. A Palavra Elohim usada por Moisés significa (Deuses homens – plural) e tem a seguinte interpretação: estavam presentes na criação o Deus Pai, o Deus Filho e o Deus Espírito Santo.
          A tradução no Hebraico do versículo 1 de Gênesis (בְּרֵאשִׁית- BereShyt), assim está escrita: “Bereshyt Bará Elohim Et Hashamaym Veet haArets.”
א בְּרֵאשִׁית, בָּרָא אֱלֹהִים, אֵת הַשָּׁמַיִם, וְאֵת הָאָרֶץ.
A palavra “Bara” (criar) é trazer à existência aquilo que não existe. A fé, segundo o Livro de Hebreus 11-1: ”É o Firme fundamento das coisas que se esperam e a convicção de fatos que não se vê.”. Por isso que a fé (uma parte de Deus em nós), também é um dos frutos do Espírito Santo.
          Hashamaym (céus, universo, cosmo, firmamento, planetas, galáxias, grandeza, Deus), prova que Elohim é o criador de todo o Universo.  Destaco aqui três tipos de Criacionismo: O Científico, o Religioso e o Bíblico.
1- Criacionismo Científico: trata apenas da resposta ao questionamento: “Processos Naturais e Leis da Natureza teriam trazido à existência o Universo e a vida e a complexidade que encontramos neles?”. Resposta: Não. Caso contrário, toda teoria naturalista, evolucionista entre outras estariam certas. Recomendo a leitura do professor e cientista doutor Adauto J. B. Lourenço: Como tudo começou. Aborda a parte científica da criação.
2- O Criacionismo Religioso é irrelevante para este estudo.
          Existe uma grande diferença entre Ciência Estabelecida e Posicionamento Científico. Richard Dawkins, grande zoólogo e etólogo (estuda os insetos), ateu (para ser ateu tem que ter fé para crer que Deus não existe, logo ateísmo é uma religião); diz o seguinte: “Criação espontânea é o porque as coisas existem e não o nada.” Isso não existe; pois se foi criação não pode ser espontânea. E se foi espontâneo não foi criação.
E ele disse mais: “Não é necessário invocar Deus para acender o estopim e fazer com que o universo funcione.”. Mas precisa ser demonstrado como o estopim foi aceso. Outra “Porque existe uma lei da gravidade, o universo pode e se criará do nada.”. O que a gravidade tem a ver com nada? 
Sou professor, engenheiro eletricista e entendo bem de matemática e física. Vou te fazer uma pergunta: qual a força gravitacional em cima de um montão de nada? Resposta: zero.
          
Queridos, isso não é ciência, nem religião. Isso é loucura! Em suma, as teorias evolucionistas são loucuras e o ateísmo é também outro absurdo e loucura. Carl Poper, um dos filósofos mais influentes do século XX disse: “o senso crítico, cauteloso e a incessante busca da verdade é que faz um cientista.”. Nenhum dos cientistas ateus respondeu à pergunta: porque existe vida inteligente no universo?

         Amados, o doutor Lennox, disse o seguinte: “Cosmo visão ateísta de Stephen Hawking e demais naturalistas de excluir Deus, é por suposição e não por razões científicas.”. Quanto mais os cientistas estudam, mais eles têm necessidade de um criador. 

Doutor Arthur Compton, Prêmio Nobel em 1927, disse: ”Para mim fé, é a compreensão de que um Ser Supremo criou o universo e criou o homem. Pois o universo organizado e inteligente testifica a favor da afirmação jamais pronunciada: No Princípio, Deus.”. 

Queridos, Deus é o criador de todas as coisas isso é fé. Podemos por meio da Sua Palavra sentí-Lo e conversar. Uma Palavra que sempre devemos ter em nossos corações e falar com o Pai é esta: " Vê se em minha conduta há algo que te ofende e guia-me pelo caminho eterno."(Salmos 139:24). 

Que a teologia não seja um estudo sobre Deus, mas um esclarecimento a respeito dos estudos da história antiga e contemporânea; que isso seja um estudo de defesa da nossa fé perante os "intelectuais". Mas lembre-se: mesmo perante essa "turma", quem é guiado pelo Espírito Santo fala o que Ele manda.
Até a próxima!
Pr. Weliton Santos.