domingo, 7 de abril de 2013

Combatendo o espírito de Antíoco Epifânio.




                                                    Imagem de Antíoco Epifânio
                                                              

A paz e a graça irmãos, tudo bem?
Eu vou abordar um assunto muito sério e tem como fundamento um livro apócrifo que só a bíblia católica tem que é o Livro de Macabeus.

Esse livro, apesar de não estar no cânon bíblico, tem algo muito importante para os cristãos nos dias atuais. Se tiver oportunidade, leia I Macabeus.
Após o cativeiro da Babilônia, os judeus abominaram o culto idólatra e passaram a ser fiéis as leis de Deus.

Conta-se que Antíoco Epifânio foi para Jerusalém, depois de dominar o Egito, mostrou desprezo pela religião judaica, entrou no Santo dos Santos, sacrificou uma porca  sobre o altar e aspergiu o sangue sobre o edifício. Colocou no templo de Jerusalém a imagem de Zeus, deus do Olimpo; proibiu-se o culto  e os sacrifícios que foram substituídos pelo culto pagão.

 Um homem chamado Eleazar, um idoso escriba foi morto porque recusou a comer carne de porco. Uma mãe e seus sete filhos tiveram a língua cortada, os dedos e as mãos cortados e lançados num tacho fervente. Um grupo de mil pessoas foram atacados no sábado, época de descanso dos judeus e foram mortos sem luta.

Uma família sacerdotal, chamada dos asmoneus, resistiu vigorosamente aos éditos. Quando os emissários da Síria tentaram fazer cumprir os decretos de Epifânio, Matatias, pai da família dos macabeus, recusou-se a adorar os deuses pagãos. Havendo-se apresentado outro cidadão para oferecer sacrifício no altar aos deuses pagãos, Matatias matou-o então ele conduziu um bando á região desértica onde Davi havia, por tantos anos, eludido a Saul.

Aos poucos cresceu número dos que se puseram ao lado dos macabeus. os Sírios lançaram três campanhas contra esses fiéis judeus, uma pelo próprio Antíoco Epifânio; mas nenhuma teve êxito. Algum tempo depois morreu Epifânio e irrompeu a guerra civil. Judas Macabeu, que sucedera seu pai Matatias, estendeu seu controle sobre grande parte da Palestina, incluindo partes de Jerusalém. Três anos após o dia de sua profanação, o templo foi purificado e os sírios estabeleceram a paz com os judeus. 

Atualmente, está ocorrendo no Brasil uma perseguição religiosa dos ativistas gays e do Partido dos Trabalhadores, PSDB, PSOL entre outros partidos contra os evangélicos. E esses perseguidores querem profanar a igreja de Cristo com as inversões de valores. Só quero deixar claro que, em todos os partidos existem pessoas boas e ruins, logo quem está fazendo isso são pessoas que querem ver a decadência do cristianismo no Brasil.
Vamos ver o que esses anticristos querem implantar:
Legalização do Aborto;
Legalização da Maconha;
Casamento homo afetivo;
PL 122/06. essa lei coloca na cadeia quem falar que homossexualismo é pecado será preso ou quem não realizar casamento homo afetivo. 
Está escrito na Bíblia:

"Se um homem deitar com outro homem como se fosse mulher, ambos cometeram atos repugnantes... " Levítico 20:13. 

"Com homem não deitarás como se fosse mulher; abominação é." Levítico 18:22.

"...Porque até as mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.E, semelhantemente, os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade, uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro." Romanos 1: 26-27.

Quero dizer que a Constituição Brasileira nos dá liberdade de culto e de opinião, logo o que os cristãos estão sofrendo é o início de uma ditadura gay e a tendência é piorar. Creio que futuramente, muitos sacerdotes sofrerão por não aceitar as práticas homossexuais e serão presos por não realizar casamentos gays. Assim como a família dos Macabeus não podemos aceitar tal imposição. Somos cidadãos brasileiros, pagamos altos impostos para quê?
Para ficarmos ouvindo ativistas falar mal, insultar o culto cristão e colocar em risco a nossa liberdade, nos denominando de homofóbicos?

Amados, temos que marchar a favor da família, levantar a bandeira de que Deus é o Senhor do Brasil, e que os evangélicos são pessoas fortes e precisam ser respeitados. Por isso quero convocar todos os pastores para marcharmos a favor da família. 

Que Deus abençoe a todos e vamos lutar contra esse espírito de anticristo que está assolando o Brasil.

Pr. Weliton Santos


Nenhum comentário:

Postar um comentário