sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Séries Defesa da Fé (Mitos Judaicos)





A paz e a graça a todos os amigos e irmãos desse blog. Na semana passada terminei de escrever sobre depressão em três partes; agora começarei a série de estudos: Defesa da Fé. 
Eu tenho observado que muitos pastores, bispos e teólogos em geral, têm criado heresias na qual o apóstolo Paulo combateu muito, além dos Pais da Igreja no Século I ao Século IV. Infelizmente, tenho visto o retorno do Gnosticismo, Maniqueísmo e outras heresias dos primeiros séculos da Igreja.

O primeiro capítulo desse estudo será sobre Mitos Judaicos. Existem pseudo-teólogos comentando sobre a criação; dizem que Eva não foi a primeira mulher. Lembre-se, não quero ter aqui nenhum juízo de valor e que minhas palavras venham tornar-se verdades absolutas, mas creio que a Única Verdade é Jesus Cristo e Ele fala pela Palavra, a saber, Bíblia Sagrada.
Segundo o Gnosticismo- que será assunto abordado na série Defesa da Fé-, a primeira mulher criada por Deus foi Lilith. A palavra Lilith vem do sumério Lulu, que significa libertinagem. Segundo a Cabala- é um tipo de filosofia judaica de conhecimento da natureza divina-, Adão teve duas esposas, Lilith e Eva.

Eva, como sabemos, foi feita a partir de uma costela de Adão, porém Lilith foi feita da mesma argila com que Deus fez Adão. Por motivo de orgulho e luxúria, Lilith cansou-se de sempre ficar por baixo de Adão durante os atos sexuais e ela foi se queixar com Deus: “Fomos criados iguais e devemos fazê-lo em posições iguais”.

Cansada de que Deus não atendesse às suas reivindicações, ela foi embora do Paraíso, aliando-se com os Inimigos do Eterno. Perdida no mundo, ela terminou se transformando num demônio perverso que assola e vampiriza a todos os seres humanos que tentam viver o Amor. A partir dessa narração alegórica e ao mesmo tempo ocultista, Lilith foi chamada de a mãe dos demônios e de todas as perversidades sexuais, homossexualismo etc., além de ser traidora, por se aliar aos Anjos Caídos.
Algumas tradições dizem que Lilith sai mundo afora para seduzir tanto homens quanto mulheres para logo em seguida assassiná-los e sugar seu sangue. Lilith, segundo o esoterismo, é na verdade um terrível mago negro do mundo astral, iniciador ou criador de entidades diabólicas, tais como as lamias, as estriges, as harpias, as górgonas, as rínias e fúrias, as moiras e parcas etc.

Na Bíblia, segundo esses pseudo-teólogos gnósticos, aparece uma fugaz alusão a Lilith. Em Isaías (34:14) explica-se com detalhe como Deus, com sua espada, mata todos os habitantes de Edom e que ali ficam como senhores animais como abutres, serpentes e… Lilith - pura heresia.

Já dentro da Filosofia Gnóstica, o Inferno da Terra é regido por dois demônios, Lilith e Nahemah. Nahemah rege as duas primeiras Esferas, ou Círculos Dantescos, onde vibra uma classe de infra-sexualidade ligada ao adultério, às paixões, à bigamia, à fornicação etc. Lilith dirige as outras 7 Esferas infernais, onde reina a sexualidade mais depravada, onde se vê o homossexualismo e o lesbianismo, a masturbação e as taras e fantasias sexuais mais horrendas que se possa imaginar.

Amigos, essa fonte tirei de um sítio (site em inglês) Gnóstico e, na próxima semana, estarei combatendo essa heresia que tem entrado nas igrejas, assim  como muitas outras. Gostaria que cada irmão divulgasse este estudo Defesa da Fé para sua igreja. E mostrarei biblicamente porque esse mito é pura heresia.
Que Deus abençoe a todos!
Pr. Weliton Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário