domingo, 24 de fevereiro de 2013

As túnicas de José (Parte Final)






A paz e a graça a todos os amigos e irmãos em Cristo. Quando seguimos os propósitos de Deus, Ele nos cobre com unções sobrenaturais. José, sendo jovem ainda, foi agraciado com o sobrenatural do Pai. Nos capítulos anteriores, abordei sobre as vestes espirituais de José. Peço que os irmãos leiam.

 A próxima veste é de homem livre, na qual foi apresentar-se ao rei. José poderia ir com atitude de derrotado, pessoa pessimista, mas foi determinado a ajudar o rei do Egito. Ele confiava em Deus e via uma oportunidade de manifestar o poder do Senhor na maior nação do mundo antigo. Ao apresentar-se a faraó, José foi com vestes de honra, como um filho de Deus deve apresentar-se diante de qualquer pessoa, independente da situação que esteja vivendo.
José aconselhou que colocasse um homem inteligente e sábio para administrar o Egito nos tempos de prosperidade e de escassez. E essa foi a resposta de Faraó:

E disse Faraó a seus servos: Acharíamos um homem como este em quem haja o espírito de Deus?
Depois disse Faraó a José: Pois que Deus te fez saber tudo isto, ninguém há tão entendido e sábio como tu.
Tu estarás sobre a minha casa, e por tua boca se governará todo o meu povo, somente no trono eu serei maior que tu.
Disse mais Faraó a José: Vês aqui te tenho posto sobre toda a terra do Egito.
E tirou Faraó o anel da sua mão, e o pós na mão de José, e o fez vestir de roupas de linho fino, e pôs um colar de ouro no seu pescoço.
E o fez subir no segundo carro que tinha, e clamavam diante dele: Ajoelhai. Assim o pôs sobre toda a terra do Egito.
E disse Faraó a José: Eu sou Faraó; porém sem ti ninguém levantará a sua mão ou o seu pé em toda a terra do Egito.
E Faraó chamou a José de Zafenate-Panéia, e deu-lhe por mulher a Azenate, filha de Potífera, sacerdote de Om; e saiu José por toda a terra do Egito.
E José era da idade de trinta anos quando se apresentou a Faraó, rei do Egito. E saiu José da presença de Faraó e passou por toda a terra do Egito. 
Gênesis 41:38-46

Ora, Faraó honrou José por sua integridade e atitude, fazendo-o o governador do Egito. Ora, o nome que o Rei do Egito deu a José significa: Aquele que salva o mundo, uma alusão profética ao Rei dos Reis e Senhor dos Senhores (JESUS).

Após treze anos de lutas, o sonho profético de José se cumpriria, porque ele acreditou na promessa do Senhor para a sua vida.Gênesis 41:42 Então, tirou Faraó o seu anel de sinete da mão e o pôs na mão de José, fê-lo vestir roupas de linho fino e lhe pôs ao pescoço um colar de ouro.

- José foi vestido com linho fino, com vestes de realeza, igual a túnica de mangas compridas e várias cores, que seu pai Jacó havia lhe dado. Deus tinha cumprido ali a Sua Palavra e sido fiel a ele, que mesmo com todas as situações contrárias à ele, permaneceu fiel ao Senhor.

José não se vingou de seus irmãos, pelo contrário, os abençoou:
Gênesis 45:22 A cada um de todos eles deu vestes festivais, mas a Benjamim deu trezentas moedas de prata e cinco vestes festivais.

A todos os irmãos, José honrou-os com vestes festivais, porém ao irmão mais novo Benjamim, filho de sua mãe Raquel, deu-lhe trezentas moedas de prata, quinze vezes mais que seus irmãos receberam por vendê-lo aos midianitas e ismaelitas (que eram uma meia tribo), e cinco vestes festivais.
- Isto tem uma comparação tipológica. José aqui representa Jesus, que mesmo nós tendo o traído, o negado, mentido e o abandonado, ele vem e nos abençoa. Entretanto, abençoa mais aqueles que não fazem isso (Benjamim).

Se José não tivesse encontrado seus irmãos na terra de Dotã, nada disso teria acontecido. Deus tem aqui um elemento surpresa:
Gênesis 37:15 E achou-o um varão, porque ele andava errado pelo campo, e perguntou-lhe o varão, dizendo: Que procuras?
Quando Deus tem um plano em sua vida, por maiores que as lutas venham a ser no futuro, Ele faz que aconteça o seu plano.
Se José não os tivesse encontrado naquele dia, certamente nunca seria vendido como escravo, nunca seria comprado por Potifar, nunca seria preso e nunca interpretaria os sonhos na prisão, que o fizeram ir até Faraó. Também nunca interpretaria o sonho do Faraó e nunca seria colocado por governador do Egito. A fome viria, Israel pereceria e, possivelmente, desapareceria do mapa.
Deus colocou um anjo, “um varão” que achou José perdido no campo, para colocá-lo no caminho certo.

Queridos (as) a Palavra de Deus é  Lâmpada para os nossos pés e Luz para os Caminhos (Salmo 119: 105); Jesus é o caminho, a Verdade e a Vida (João 14: 6); Ele é o Verbo de Deus (João 1:1) e somente Nele encontramos Salvação (Atos 4:12). 
Receba-O como Senhor e Salvador e, assim como José, que foi honrado por Deus, assim acontecerá em sua vida, os seus sonhos jamais morrerão.

Em resumo, as sete vestes de José:

Vestes da Realeza/liderança (Presente de Jacó);
Vestes da discórdia (quando os irmãos o lançaram no poço vazio);
Vestes egípcias (ao ser comprado como escravo);
Vestes da Confiança (ao administrar os bens de Potifar);
Vestes da contenda e da humilhação (ao ser lançado na prisão);
Vestes de homem livre (ao interpretar os sonhos de Faraó);
Vestes de Linho fino e da Realeza (ao ser nomeado governador do Egito e ter seu nome mudado).

Que Deus abençoe a todos!
Pr. Weliton Santos

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário