segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Jesus, nossa Cidade de Refúgio

Quando Deus tirou Israel do Egito, estabeleceu leis que regulassem as relações do Altíssimo com os hebreus. E numa destas leis foram criadas as cidades de refúgio. Mas o que eram as cidades de refúgio?
Eram seis cidades no total, lembrando que três foram escolhidas por Moisés além do Jordão e três pelo povo de Israel em Canaã. Essas cidades representavam numa linguagem atual, um estilo de "habeas corpus" a favor do criminoso não culpado de matar. Caberia ao parente do morto aplicar a Lei do Talião (Ex 21:23-25)ao homicida, sendo feito em qualquer hora, em qualquer lugar, com exceção nas cidades de refúgio.Nesta cidade o homicida que não teve a intenção de matar iria esperar o julgamento em segurança (Nm 35:11-12).

O homicida não poderia sair da cidade, pois estaria colocando sua vida em risco. O vingador de sangue o apanharia e mataria sem haver apelo para ele. As cidades de refúgio protegia tanto os filhos de Israel quanto o estrangeiro que vivesse no meio do povo (Nm 35:15), representando segurança e descanso. As cidades de refúgio eram bem fortificadas e muradas, com porta nas extremidades, que podiam ser fechadas para impedir a chegada do vingador. Condições para o homicida que sem intenção matou seu companheiro: após o julgamento ou com a morte do sumo sacerdote. Se ele saísse das cidades de refúgio sem tais condições, seria morto pelo vingador de sangue.

As cidades e seus significados:

As três primeiras cidades foram escolhidas por Moisés dalém do Jordão e estavam bem localizadas e fortificadas. Veja como o amor de Deus é grande para conosco. A primeira cidade chama-se Bezer, no deserto, terra plan, território de Rúben (Dt 4:43). O nome significa fortaleza, aparecendo cinco vezes na Bíblia. Temos em Bezer a representatividade do Senhor Jesus Cristo como nossa fortaleza nos momentos de angústia e para todos os que nele confiam (Sl 43:2; Is 52:1; 2Tm 1:7).

A segunda Ramote em Gileade, território de Gade (Dt 4:43). Era uma das cidades mais fortificadas e o nome significa "altura, exaltado"; em Filipenses 2:9 está escrito que Deus Exaltou o Senhor Jesus sobremaneira que todo o joelho se dobra e toda língua confessa nos céus, na terra e debaixo da terra, Aleluia...Jesus é a principal autoridade universal, seu nome é superior a todos os nomes, não existe outros, somente o Nome do Senhor Jesus, Aleluia!

Golã em Basã, território de Manassés (Js 20:8), significa "gozo, exílio"; Jesus pagou o preço para nos dar gozo e exílio, foi rejeitado pelos seus (Jo 1:10), mas aqueles que creram deu poder para ser chamado filhos de Deus. Gozo significa alegria, paz, preenchimento de vazios. Quantas pessoas preenchem o vazio delas com as drogas, bebidas e coisas ruins, mas no final das contas, nada adianta. Só Jesus pode te dar o gozo necessário, Só Ele pode preencher o teu vazio e dar-te alegria de viver.

Os outras três cidades foram escolhidas pelo povo de Israel sob o comando de Josué filho de Num. Quedes, região da Galiléia, território de Naftali (Js 20:7), significando Aquele que é Santo; Jesus é Santo, Santo, Santo. Ele é a santidade requerida aos fiéis (1 Pe 1:16).

Siquém, na montanha do território de Efraim (Js 20:7), foi ali que Jacó enterrou os deuses estranhos sob o carvalho (Gn 12:6), nesta cidade temos tipologicamente Jesus Cristo como aquele que tem o principado sobre seus ombros (Is 9:6), Ele é o príncipe da vida (At 3:15), príncipe Salvador (At 5:31), príncipe e juiz (At 7:27); príncipe da salvação (Hb 2:10). Em Siquém temos Jesus como Aquele que tem o poder e autoridade sobre tudo.

Hebrom, na montanha, território de Judá, que significa união, amigo. Temos nesta cidade Jesus como nosso melhor amigo e companheiro (Lc 7:34; Jo 11:1; Jo 15:13;Sl 27:10). As cidades de refúgio representam as misericórdias do Pai que duram para sempre. Estejamos prontos para proclamar Jesus Cristo para todos os povos, pois Ele é o nosso perfeito refúgio. Tem mais uma coisa, o homicida que matou sem intenção só poderia ficar livre com a morte do Sumo Sacerdote. Jesus foi o nosso Sumo Sacerdote que morreu para nos livrar da condenação do inferno, do vingador de sangue que é o diabo ( Mt1:12; Jo 1:29;) Ele vive por nós, não está mais no madeiro (Rm 8:34; 4:25; 5:10). A MORTE DO SUMO SACERDOTE ERA A LIBERDADE. JESUS É A NOSSA LIBERDADE! (Jo 8:32). Amigo, o homicida na cidade de refúgio, não estava isento de juízo, mas Jesus se fez condenação em nosso lugar, além do mais, havia a possibilidade do homicida cair nas mãos do vingador de sangue; quem está em Cristo está protegido, não pode perecer.

Venha para a cidade de refúgio, aceite o Senhor Jesus como teu Salvador e você estará seguro, preenchido, renovado, terá o poder e autoridade no nome do Senhor Jesus para lutar contra os inimigos espirituais e viver uma vida de vitórias.

"Paistor" Weliton Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário