segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Portas Abertas (Igreja Perseguida)

“O sangue dos mártires é a semente da Igreja”. As famosas palavras de Tertuliano preveniram os imperadores romanos de que a oposição que realizavam apenas aumentaria o tamanho da Igreja.

Quando Jesus advertiu seus discípulos acerca da futura perseguição e profetizou também que ela faria com que eles se tornassem testemunhas (Lc 21.13). Paulo mostrou claramente que sua prisão e sofrimento não impediam a expansão do evangelho, mas promoviam seu crescimento (Fp 1.12-26).

De fato, a primeira perseguição organizada da congregação primitiva em Jerusalém apenas ocasionou a dispersão dos cristãos por todo o Império Romano e o início das missões cristãs aos gentios. Os primeiros gentios converteram-se em Antioquia não por meio dos apóstolos, mas mediante “cristãos leigos” que fugiram de Jerusalém (At 7.54; 8.8).

Jesus advertiu seus discípulos de que eram enviados como cordeiros em meio aos lobos (Mt 10.16; Lc 10.3). A expansão universal da Igreja de Cristo sempre esteve acompanhada do sangue dos mártires. A missão mundial é uma “missão baseada na cruz”.


Fonte: Portas Abertas

Nenhum comentário:

Postar um comentário